Bio

Gonçalo Siopa

Ainda estava a despontar a primeira década do século XXI quando Gonçalo Siopa começou a rodar os discos que o faziam estremecer em diversos clubes de Lisboa - e mais tarde também em outras cidades. O carácter da sua colecção de vinil é um de calor baleárico, exuberância disco e grão soul. Mas com a música de Gonçalo Siopa os adjectivos sabem a pouco: em nada as suas selecções podem ser classificadas, nem previstas, e nem por isso são menos infecciosas. Esse talento raro valeu-lhe longas residências em cabines tão essenciais como a do Frágil, por exemplo. 


Residente também na Rádio Quântica, onde conduz bimensalmente um slot de duas horas chamado 'Arrepio', Siopa vai, ano após ano, aperfeiçoando ad infinitum a sua habilidade de navegar a linha que interessa, aquela que representa a intersecção dos quadrantes do bom gosto, do feeling, do conhecimento e da intuição para fazer dançar. Quase 20 anos a fazer dos pratos a sua voz deram mais do que certo.

- Inês Coutinho